Diário da Dieta – tá indo!

Oi, gente! Voltei mais magra! =P

Conforme escrevi aqui há um mês, eu me propus a começar uma dieta porque estava cansada dessa vida de ser gordinha (quem nunca?). Por isso, estou voltando aqui para compartilhar com vocês o que aconteceu na minha vida no último mês e, quem sabe, inspirá-las/ajudá-las com suas respectivas dietas.

Pois bem, estou com 69,1 quilos (ou melhor, estava com isso na quinta-feira, quando subi na balança – espero que o final de semana não tenha contribuido para mudar isso para MAIS, rs). Foi um mês difícil e com deslizes (vários). Mas tá valendo tanto a pena que agora estou AINDA mais motivada a continuar a dieta. Tanto, que mudei a meta e agora quero chegar nos 65 quilos. Se antes isso parecia impossível, agora eu tenho certeza de que vou chegar lá! Vou explicar porque acho isso.

1ª semana: não foi tão difícil quanto eu imaginava, mas de cara saquei que fazer a dieta Dunkan ia ser impossível. Eu AMO carne, ovos e etc, mas ficar sem comer fruta e salada não rola. Então, resolvi fazer uma adaptação de proteínas e vegetais/frutas e pesar a mão mesmo no carboidrato. Escorregadas: comi um bombom ouro branco todos os dias depois do almoço. E tomei cerveja no final de semana normal. Mesmo assim, perdi 1,5 quilos e achei incrível.

2ª semana: a pior de todas. Sentia-me fraca, cansada, sem concentração, irritada com tudo. Minha vontade era de sumir do planeta e detonar muita porcaria. Foi o que acabou acontecendo no domingo dessa semana. Tomei cerveja a tarde inteira com minhas amigas comendo chocolada (barra grande) e salgadinho torcida. Tudo o que eu não podia, né? Mesmo assim, ainda consegui eliminar mais 0,7 quilos, o que me fez prosseguir na dieta.

3ª semana: comecei a acostumar. Já não sentia mais fome com meu prato de salada + carne no almoço. Comer várias vezes ao dia me ajudou muito também. E comecei a perceber que eu era capaz de viver sem comer pão diariamente. Polenguinho no lanche salvou muito meu estômago. E comecei a comer mastigando mais devagar. Deslizes: aquele bombom pós almoço e umas batatas que comi um dia que sai pra jantar com o namorado (não dava pra ser a DESAGRADÁVEL com o lindo e ficar só comendo folha, né?). Resultado: menos 1,1 quilos.

4º semana: Semana passada aconteceu uma coisa estranha: eu comecei a deixar comida no prato. Eu enchia o prato de alface e, de repente, percebi que não percisava comer mais tudo aquilo. E passei a sentir cada vez menos fome à noite (jantei um actívia zero em três delas). Acho que me corpo passou a se acostumar a comer menos e isso ficou muito claro esse final de semana. Sábado e domingo, resolvi relaxar um pouco a dieta e comi Doritos a noite, vendo filme. Percebi como mudei minhas forma de comer. Eu peguei um doritos por vez (normalmente, eu encheria a minha mão e enfiaria vários na boca). E mastiguei bem lentamente pra fazê-los durar mais. Tenho certeza que não ingeri mais que 300 calorias, o que é bastante coisa, mas estava ok, já que tinha almoçado salada de alface com palmito e sardinha, três coisas super light. Ontem também me dei de presente comer um pouco de doce de leite (light), que não deve ter dado mais que 200 calorias também (também é muita coisa, mas final de semana eu não consigo ser tão rígida).

Agora começa a etapa dois: dieta + malhação. Eu queria começar a ir pra academia só depois que chegasse aos 65, pra usar a academia para manter, não para perder peso. Só que percebi que isso poderia ser um tiro no pé, já que quando você malha, troca gordura por massa magra e seu peso aumenta. Talvez isso pudesse me desmotivar e, portanto, resolvi encarar desde já a malhação. Assim como a dieta, eu não pretendo ser radical e ir pra academia 7x por semana – entre 2 e 4 tá de bom tamanho, até porque não quero virar modelo, só quero ficar mais magra e sem pelancas.

No final do mês, conto para vocês se consegui chegar aos 65 quilos ou não. Provavelmente não, porque agora você já começa a emagrecer mais lentamente, mas ok – minha meta é até 25 de maio e, até lá, ainda tem quase dois meses e ai dá pra chegar tranquilo. Até porque eu finalmente aprendi aquilo que toda nutricionista diz: que sabendo comer direito, dá pra comer de tudo. Eu, no geral, não sofri: estou aprendendo a me saciar com menos comida.

Então, vamos que vamos (comer menos)! :)

Diário da Dieta – quem nunca?

Isso mesmo. Quem nunca se propôs a fazer uma dieta em largou no dia seguinte porque tinha aniversário/happy hour/almocinho/qualquer desculpa? Pois é, acho que faço isso umas três vezes por semana. Até porque, como toda mulher, eu tenho uma relação extremamente sentimental com a comida. Sou completamente apaixonada por ela e ela é muito meu porto seguro das horas boas e ruins. É, a comida nunca me abandonou e sempre achei uma injustiça deixá-la de lado em norma de um corpo magro-e-esbelto.

Só que um dia você percebe que faltam pouco mais de três anos para você chegar aos 30 anos. E que, se você não gosta do seu corpo agora, imagina o que virá quando você virar balzaquiana e seu metabolismo virar um Rubinho piorado.

Parágrafo: eu nunca fui magra-linda-e-loira. E tenho plena consciência que barriga tanquinho e sequinha não foi feita para mim. Aliás, nem é meu objetivo virar uma vara de marmelo, porque sou muito alta (1,76) para ser magra demais. Só que estou com 73 quilos e quero pesar entre 70 e 66 (minha meta é 67,5).

Importante fato: depois de adulta, eu já pesei 68 quilos. E já pesei 79,5. Resumindo: sou aquela pessoa que nunca foi obesa, mas nunca foi magra e essa oscilação resume bem. Faz uns dois anos que estou oscilando entre 72 e 75 quilos. Nunca me incomodou, mas cheguei à conclusão de que preciso baixar o peso em nome do futuro. Por isso, a dieta. E, por isso, esse post.

Já que todo mundo fala que escrever sobre a dieta te ajuda a não abandoná-la, eis-me aqui e vamos ao que interessa.

Pretendo começar a dieta na quinta-feira. “Ué, mas na quinta? Segunda não é o dia oficial interplanetário de começar dieta?”. É. Só que como pessoa assalariada que transpira muito para pagar contas e sofre no final do mês, eu só recebo quarta-feira. Portanto, vou começar a dieta no dia 1/3. Por uma questão financeira, já que todo mundo sabe que é preciso fazer mercado para fazer a dieta.

E qual dieta vou fazer? Como sou uma mulher PHYNA (só que não), vou seguir a J-Lo e  Kate Middleton e fazer a Dieta Dukan. Nunca ouviu falar? Clique aqui e aqui e saiba mais. Se você ficou com preguiça de ler, resumo rápido: é a dieta da proteína. Ela foi criada por um nutricionista francês chamado Pierre Dunkan e é uma releitura da dieta Atkins, muito famosa nas décadas de 60 e 70. Ela é composta de quatro fases: ataque, alternância, transição e seja linda, magra e feliz comendo de tudo. Essa dieta vai durar impreterivelmente até 25 de maio. Se vou conseguir perder tudo o que quero, não sei, mas não importa. Nessa data é meu aniversário de 27 anos e me recuso a fazer dieta neste dia.

Mas você pode estar pensando: “sua doida, vai sair fazendo dieta assim, do nada”. Não, calma! Não é assim. Na verdade, eu fui à endocrinologista e fiz, recentemente, aquele exame que eu esqueci o nome que te ajuda a saber quanto você precisa emagrecer, o que deve comer, porcentagem de gordura, massa magra, etc. E foi exatamente por conta dele que optei pela dieta Dunkan. Quando minha amiga falou que tinha feito e emagrecido rápido, eu achei legal, mas quando cruzei o cardápio recomendado pela endócrino com o da dieta Dunkan, vi que eram muito semelhantes. E, dai, a decisão definitiva.

Um p.s.: Todo mundo diz que essa dieta funciona suepr rápido e você perde pelo menos 2 quilos na primeira semana. Só que eu não sou “todo mundo”  e as coisas, normalmente, tendem a dar errado para mim. Por isso, se eu perder um quilo na primeira semana já serei alguém bem mais feliz. E, para completar a dieta, vou voltar a fazer musculação e tal – EU ODEIO ACADEMIA, só que preciso fazer porque, apesar de não muito gorda, a porcentagem de gordura no meu corpo é muito alta.

Então, é isso. Vou contando as tristezas, os martírios, as crises de humor e todo o inferno que é fazer dieta e malhar para qualquer ser humano. Espero alcançar a alegria da balança abaixo do 70 quilos. E, desde já, agradeço à torcida de todas (tanto as que vão torcer para eu emagrecer, quanto as que vão torcer para eu engordar, que sei que tem).

Ah… se alguém se empolgar e quiser fazer a dieta junto, vamos que vamos!  ;)

Ainda não tem Agenda para 2012?

Esse blog ta bem abandonado né? Precisamos dar um “up” nele. Uma resolução para 2012! Rsrsrs.

Preciso compartilhar com vocês a minha última descoberta, a Agenda da Boa Forma que comprei no final do ano passado para usar agora em 2012. Não sei vocês, mas eu sempre acabo abandonando as minhas agendas e depois por um mistério não consigo jogar fora, mesmo sem nenhuma folha escrita. Rsrsrs. Realmente isso precisa mudar!

Comecei a anotar as coisas nela na semana passada, é realmente demorei um pouquinho para voltar ao meu regime, e só ai vi o quanto ela era mais prática do que eu esperava! Lembra quando eu indiquei aqui o livro “Pensando Magro”? Pois é, ela ajuda muito a seguir as dicas do livro, principalmente pois ela tem um espaço por dia para você anotar todas as suas refeições e ainda avaliar se a refeição foi saudável, não ou mais ou menos.

Outra coisa que eu adorei é que você tem um espaço para marcar suas medidas todo mês e poder comparar o seu progresso para alcançar a “boa forma”. Além de uma área para anotações do planejamento de exercícios mensais. Não cheguei ainda nessa parte, mas aos poucos vou criando uma rotina de exercícios. Uma hora preciso emagrecer! haha

Pelo que vi por ai, o valor varia entre R$ 15,00 e R$ 20,00. E você pode encontrar em qualquer livraria! Eu comprei a minha na Saraiva.

Aproveitem!