Ame O Que É Seu

Ame O Que É Seu

Nunca tinha lido nenhum dos livros da Emily Giffin, “Ame O Que É Seu” foi o primeiro. E adorei! Leitura do jeito que eu gosto, gostosa, para relaxar e esquecer os problemas. Quero conhecer outros títulos dela.

A história gira em torno de Ellen, personagem principal, casada com Andy, um casamento aparentemente feliz e realizado em vários aspectos. Até que um dia, ela tromba com Léo, seu ex namorado, AQUELE ex namorado, que a maioria das mulheres sabe bem o que é, aquele que geralmente deixa as coisas mal resolvidas e fica marcado pro resto da sua vida.

Os dois acabam tendo uma rápida conversa num café, inúmeros questionamentos e dúvidas passaram a rondar a cabeça de Ellen. Sentimentos esquecidos e/ou guardados  ressurgem. E Léo depois de tanto tempo e ciente que Ellen está casada está disposto a reatar a amizade.

Ela é fotógrafa e consegue o trabalho mais importante da sua carreira por intermédio de Léo. E é a partir daí que ele passa a fazer parte constantemente dos pensamentos de Ellen. Principalmente a partir do momento que ele menciona que não lembra por que eles terminaram o namoro, sendo que na visão dela estava muito claro que ele não se importava com ela.

“Tentei me convencer de que era apenas uma confusão mental, a continuação de um sonho bom demais e real demais para se resistir.”pág 136

Depois começamos a entender melhor e conhecer a vida da moça, seu passado, sua relação com a sua irmã, a época do seu namoro com Léo, a morte de sua mãe, a amizade com Margot, sua melhor amiga que ao mesmo tempo é a irmã de Andy, seu marido.  Entre o passado e o presente, e uma perspectiva do futuro vivemos ao lado de Ellen e sua incerteza se teria feito a escolha certa. É inevitável não se colocar no lugar da personagem e como ela mesma diz “onde há escolha, sempre haverá dúvidas”. E se pararmos para pensar, realmente é isso mesmo!

“As vezes um final feliz é simplesmente impossível. Não importa o que aconteça, eu vou perder algo, alguém. E talvez seja nisso que se resume tudo. O amor, não como uma manifestação de paixão, e sim como uma opção pelo compromisso com algo ou alguém, sejam quais forem os obstáculos pelo caminho. E talvez, ao fazer essa opção vez após vez, dia após dia,ano após ano, diga mais sobre o amor do que nunca ter de fazer escolha alguma.”

Para saber qual será a escolha dela, só lendo o livro! Chega de spoilers! Rsrsrs.

A Vez Da Minha Vida

A Vez Da Minha Vida

“Certo dia, quando Lucy Silchester volta do trabalho, há um envelope de ouro no tapete. E um convite dentro dele para se encontrar com a Vida. Sua vida. Pode soar peculiar, mas Lucy leu sobre isso em uma revista. De qualquer forma, ela não pode ir ao encontro: está muito ocupada desprezando seu emprego, fugindo de seus amigos e evitando sua família.”

Esta é a sinopse do livro mais recente que li por indicação de uma grande amiga (Beijo Su! Rsrs). A autora é a Cecelia Ahern, para quem não conhece, é a mesma autora do livro (que virou filme): Ps.: Eu Te amo. Só por essa citação posso garantir que vale muito a pena a leitura.

E se você tivesse a chance de mudar a sua vida?

Confesso que demorei um pouco mais que o normal para terminar de ler, o começo da história não me prendeu muito e acabei intercalando – o com outros livros e por isso só finalizei ele ontem. A medida que fui avançando na leitura, fui ficando cada vez mais envolvida. Então, caso você comece esse livro e não goste tanto, recomendo que continue a leitura, pois melhora muito. Foi um livro que me divertiu bastante e me fez refletir.

E se realmente tivéssemos a chance de mudar nossa vida? O mais legal do livro é que Vida é uma pessoa, e com isso podemos viajar a cada passo que a história dá. Você termina de ler querendo ter uma Vida só para você. Oh wait!!! Mas você tem! Rsrsrs.

A personagem principal Lucy tomou uma grande decisão na sua vida logo após o término de um longo namoro, essa decisão acabou influenciando todas as suas próximas decisões e consequentemente trouxeram problemas para ela, ou melhor, para a sua vida. Tudo começa ai.

A leitura do livro é muito gostosa, faz a gente parar para pensar em tudo que estamos fazendo na nossa vida, mas tudo mesmo, desde a família, amigos, refeições, estudo, trabalho até pequenas decisões e o quanto isso tem influência em nós e nas pessoas ao nosso redor. Uma coisa que tirei de lição desta leitura para aplicar no meu dia a dia foi: existem pessoas que gostam de nós, mas não se interessam nada pelas nossas vidas e pessoas que se interessam pelas nossas vidas. Ou seja, realmente não importa só nosso exterior, e também não só nosso interior e sim quem realmente somos. O conjunto todo. Aquela velha coisa de que não podemos ser amados pela metade. E não falo só em questão de relacionamentos amorosos e sim, todos os tipos de relacionamento, amor, amizade, família…

Pare e pense em quantas pessoas ao seu redor se interessam e se preocupam com a sua vida de verdade?

Vou cuidar melhor ainda da minha depois deste livro.

o/

 

 

 

Dica de livro: Um Lugar na Janela – Martha Medeiros

Dica de livro: Um Lugar na Janela – Martha Medeiros

Oi pessoal!! Estou de volta ao Pluralíssimo, e pra começar, nada como falar de duas coisas que eu amo muito: viagens e livros.

Sou super fã da Martha Medeiros, tenho vários livros dela, mas a dica de leitura de hoje não é só para quem já é fã das crônicas da autora, e sim para todos os apaixonados por viagens. Um Lugar na Janela, novo livro de Martha, é uma reunião de vários relatos de viagens que ela fez pelo mundo. Não espere um livro recheado de dicas e roteiros prontos, não é essa a proposta – o que acho ótimo, já que para mim, roteiro é uma coisa muito pessoal.

Um lugar na Janela é uma leitura leve e muito divertida, onde ela narra seus perrengues, aventuras, suas viagens sozinha, com amigas, com o marido, entre tantas outras. Eu, que já passei por vários lugares citados no livro, me diverti muito lendo e relembrando cada cantinho, vendo outras visões de um mesmo destino. Mas também é muito gostoso ler sobre destinos que nunca fui, e até que nunca nem pensei em conhecer. Acaba sendo uma viagem pelos lugares, dá vontade de conhecer tudo!

Pra finalizar, deixo um link com uma pequena entrevista com a Martha, falando sobre o livro:

“Se por um acaso, lá pelas tantas, eu colocasse a mão na testa e me perguntasse ‘que raios estou fazendo aqui?’, teria a resposta na ponta da língua: vivendo”.